© 2019 por Kelly S. Castro  criado com Wix.com

Buscar
  • Kelly S. Castro

Psicoterapia – um enfoque em Autocuidado

Você sabe quais as funções e benefícios da psicoterapia?

Ainda tem a visão de que terapia é apenas para quem está em surto, ou quadro grave de saúde mental como depressão, síndrome do pânico, ou transtornos mentais como esquizofrenia ou transtorno bipolar, etc.?

Este artigo tem a função primordial de desmistificar esta concepção de psicologia direta e estritamente associada ao conceito de “doença mental”.


PANORAMA HISTÓRICO – PSICOLOGIA E SAÚDE MENTAL

Antes de tudo, vamos entender de onde vêm esta correlação que hoje em dia ainda se faz da psicologia ligada à doença ou transtornos mentais.

Vemos ao longo da história da psicologia, a associação da área a tratamentos de quadros de histeria e ligada aos sanatórios e hospitais de saúde mental, os ditos “manicômios”.

Antigamente vinculada de uma forma pejorativa ao indivíduo que necessitava atendimento para sua saúde psíquica, a psicologia, ligada muitas vezes a psiquiatria médica, era considerada um tratamento mental para pacientes que se encontravam “fora de si” ou que haviam perdido suas faculdade mentais, se tornando incapaz de conviver em sociedade.

Foi então criado um estigma em torno da psicologia e do cuidado com a saúde mental.

Um estigma ruim, associado à loucura, ao isolamento do sujeito psiquicamente abalado, com tratamentos de caráter punitivo e muitas vezes desumanos nas instituições de saúde mental.

Apesar de isto ser um passado, ainda se faz presente como um mito enraizado na visão das pessoas a respeito da psicologia e demais áreas da saúde mental, dificultando uma abertura e disponibilidade a conhecer o que de fato aborda a psicologia e com funciona a psicoterapia, sem preconcepções.

Vemos que se trata, portanto, de uma visão sócio histórica construída ao longo do tempo, que permeia o pré-conceito das pessoas até os dias atuais.


UM NOVO ENFOQUE – PSICOTERAPIA COMO AUTOCUIDADO

Que tal mudarmos o enfoque da psicologia ligada à doença, mas sim associá-la também à Autocuidado? Sim! Pois é este é o enfoque nos dias atuais! Em todas as áreas, incluso a medicina, a nutrição, a educação física, o enfoque não é mais apenas o tratamento dos problemas ou doenças adquiridas, mas sim o enfoque e valorização da PREVENÇÃO e AQUISIÇÃO DE HÁBITOS SAUDÁVEIS.

Aí entra o conceito de Autocuidado, visando promover um cuidado diário a fim de se evitar complicações futuras. Assim como se procura um (a) nutricionista afim de se alimentar melhor para prevenir certos problemas decorrentes da má alimentação; Assim como se procura uma academia ou um (a) “personal trainer” para melhorar a condição física e evitar certos problemas causados pelo sedentarismo, deveríamos também incluir como parte deste autocuidado, buscar um psicólogo e fazer terapia como prevenção mental e emocional, e aquisição de modos saudáveis de pensar e agir.

Trabalhar em conjunto com um psicólogo como forma de DESENVOLVIMENTO PESSOAL E AUTOCONHECIMENTO, a fim de aprender a lidar com as emoções e situações do nosso dia a dia, evitando que elas se acumulem e se tornem um problema mais sério no futuro.

Através de um acompanhamento psicoterapêutico evitaríamos uma série de intercorrências que vemos com frequência muitas pessoas apresentando hoje em dia, como picos de estresse no trabalho, crises de ansiedade,  depressão, e até somatizações, ou seja, manifestações psicossomáticas, quando o corpo sofre as consequências dá má gestão emocional, levando a quadros de gastrite, úlcera, enxaquecas, manifestações cutâneas como alergias de pele, etc. .

Vivemos em sociedade que nos sobrecarrega. Nos sobrecarrega em funções no trabalho, onde a competitividade e eficiência são altos, funções familiares em casa, lidar com os relacionamentos interpessoais, dificuldade em ter uma vida regrada, com as horas de sono necessárias… .

Com isso vamos nos exigindo muito, e esquecemos de olhar para as nossas emoções e de que a nossa saúde mental e emocional está diretamente ligada à nossa saúde física.

As nossas percepções de mundo e de nós mesmos, a forma como avaliamos as situações, interferem diretamente nas nossas emoções, em como nos sentimos e em como nos comportamos. E, se não manejadas adequadamente, podem nos gerar situações de conflitos e que podem nos gerar mal-estar emocional.

Através da terapia, que se estabelece principalmente pelo método de conversação e interação verbal com o terapeuta, vão se estabelecendo novas reflexões e percepções, mais funcionais que se refletirão de forma positiva na vida, em todas as esferas, no trabalho, nos relacionamentos.


Não há fraqueza alguma em procurar um psicólogo e fazer terapia. É um autocuidado mental e emocional, que auxilia a se desenvolver como pessoa e ter uma vida mais funcional e satisfatória, promovendo seu próprio bem-estar psíquico e aprendendo a lidar melhor com as mais diversas situações que podem surgir.

Através da terapia conseguimos nos aprimorar como pessoa, rever nossos conceitos, expandir nosso pensamento, nos possibilitando um crescimento pessoal significativo, aprendendo a gerenciar da melhor forma nossas emoções, estabelecendo relacionamentos mais saudáveis e ficando mais satisfeitos com nós mesmos.


Cuide do que mora dentro de você, seus pensamentos e suas emoções. Você merece este autocuidado. BUSCAR TERAPIA É BUSCAR QUALIDADE DE VIDA, É BUSCAR SE TRATAR BEM.

Vamos trabalhar juntos nisso?


Maria Augusta Tupinambá Sorensen Peres

Psicóloga - CRP 06/136691

Fonte: www.vittude.com

2 visualizações